Município de Jesuítas é referencia na produção de café

Postado em: 30-11-2017

Alunos do curso de Agronomia da UFPR (Universidade Federal do Paraná), campus de Palotina, visitaram na última sexta-feira (24), cafezais de Jesuítas.

A comitiva foi recebida com as boas vindas pelos extencionistas da EMATER, Roberto Natal Dal Molin, Cleber Sonego, Valmir Cardoso Pereira e Vanderlei Mariussi, além da secretária Cleide de Oliveira Pinto e da equipe da secretaria municipal de Agricultura, Antenor G. Maranho e Francis Douglas R. da Silva. Os acadêmicos do 8º e 9º semestres do curso de Agronomia foram liderados pelo professor Laércio Augusto Pivetta e tiveram neste dia, uma aula prática de aprendizado sobre o café.

NA PRÁTICA

Visitaram e foram recebidos pelo responsável da produção de mudas no viveiro municipal, Vilson Martins; ali conheceram o viveiro de café, mantido pela prefeitura municipal, onde são produzidas mudas da mais alta qualidade e das variedades mais promissoras em produtividade e sanidade.

Na sequência, conheceram a lavoura de café do casal Gilberto e Celina de Oliveira, onde puderam observar as tecnologias utilizadas no plantio, condução e secagem do café além do terreiro de café, também tiveram a oportunidade de conhecer uma unidade que permite a produção de café cereja descascado, composta por lavador, despolpador, terreiro e secador.

EXEMPLO

A dedicação dos cafeicultores, na busca de alternativas e tecnologias, juntamente com o apoio técnico do instituto EMATER, da Copacol e da prefeitura municipal, faz de Jesuítas, um exemplo de persistência com a cultura no oeste do Paraná e, por isso, o município, além de ser exemplo aos produtores, recebe durante o ano, muitas delegações de alunos de colégios agrícolas da região e escolas de agronomia como a FAG de Cascavel, Unioeste de Marechal Cândido Rondom e PUC de Toledo e, desta vez, a UFPR (Universidade Federal do Paraná), campus de Palotina, fortalecendo as parcerias do instituto EMATER com as instituições de ensino da região.

Fonte: Novo Oeste