Ratinho Junior diz que vai cortar 20% dos gastos das secretarias de estado

Postado em: 03-01-2019

No primeiro dia de trabalho como governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD) disse que vai pedir aos secretários de estado que cortem em 20% os gastos de cada uma das pastas. O governador realizou nesta quarta-feira (2) a primeira reunião com o secretariado depois da posse.

Segundo Ratinho, a decisão foi tomada em conjunto com o secretário da Fazenda, Renê Garcia Júnior, e tem como objetivo “enxugar a máquina pública”.

“Em especial as despesas fixas para que a gente possa também fazer um bom caixa para o governo e para honrar os compromissos que nós temos”, disse.

O número total de secretarias de governo já foi reduzido, de 28 pastas na gestão anterior para 15 na atual.

“Quanto mais a máquina estiver enxuta, mais dinamismo ela passa a ter para prestar um bom serviço à população”, afirmou Ratinho Junior.

Revisão de contratos

Ratinho prometeu também um novo decreto para revisar a licitações feitas e os contratos que foram firmados nos últimos 60 dias do governo de Cida Borghetti (PP).

“[Vou] ver aquilo que é necessário, aquilo que é emergencial, é urgente, é prioridade, e ver também aquilo que não é prioridade para poder remanejar esses recursos para outras áreas em que nós entendermos que possa ser melhor utilizado esse dinheiro”, explicou.

Primeiro decreto

O governador assinou um decreto em que exonera 3,3 mil comissionados do estado e livra outras 1 mil funções gratificadas ocupadas por funcionários de carreira.

Segundo Ratinho Junior, a ideia é que cada secretário tenha a liberdade de montar uma equipe própria.

“Isso é de praxe, geralmente os governos que estão saindo fazem, liberando os espaços para o governo que está entrando. Isso não foi feito, nós entendemos, nós respeitamos a decisão, e então nós estamos fazendo para que a gente possa rever esses espaços, e obviamente colocar pessoas nessas áreas”, afirmou.

Por enquanto, não está previsto corte no número de cargos e não há a informação de quantos destes funcionários serão renomeados nos próximos dias.

O governador, no entanto, disse que é possível que haja remanejamento de cargos entre as secretarias e que algumas funções sejam unificadas.

“O que vamos fazer ao longo dos dias é potencializar alguns cargos. Porque para você trazer um bom profissional de mercado para trabalhar em algumas áreas estratégicas você tem que ter uma remuneração que condiz com o cargo, e inclusive com a qualificação da pessoa. Então a ideia é poder dar uma remanejada. Não a extinção, mas sim remanejar essas questões financeiras”, explicou Ratinho.