Motorista de Cristiano Araújo diz que não dirigia a 179 km/h no dia do acidente

Postado em: 14-07-2017

O motorista particular do cantor Cristiano Araújo, Ronaldo Miranda contestou o laudo emitido pela perícia de que dirigia a 179km/h cinco segundos antes do acidente. Ele conduzia a Range Rover no momento do acidente, que culminou com a morte do cantor e de sua namorada, Allana Moraes.

Ele alegou que o velocímetro do veículo marcava 120km/h, ao contrário do documento. Miranda foi convocado na última semana para prestar esclarecimentos sobre o acidente de 2015. Porém, o trecho do ocorrido, permite velocidade máxima de 110km/h, mas a defesa do motorista afirma que existem três laudos com informações diferentes.

“A velocidade era de 179 km/h no [laudo] da Land Rover, 112 km/h na pericia da Triunfo Concebra [concessionária que administra a via], e 120 km/h na perícia da SSP [Secretaria de Segurança Pública], do Estado”, revelou o advogado Ricardo Oliveira em entrevista concedida para a TV Anhanguera.

A defesa faz questão de destacar ainda, que a causa da morte tanto de Cristiano, quando de Allana, aconteceram por falta do uso de cinto de segurança. “A parte traseira não foi afetada e a dianteira, que foi afetada, era onde viajavam o Ronaldo e o Victor, que usavam cinto e não machucaram”, disse Ricardo.

Durante o depoimento, Ronaldo chorou ao relembrar a tragédia e recusou conversar com a imprensa. Respondendo ao processo em liberdade, ele enfrenta a acusação por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Ronaldo trabalha atualmente como secretário do cantor Marrone.