Paraná mantém liderança em abate de frango no Brasil

Postado em: 03-05-2021

A produção brasileira de carne de frango atingiu 13,8 milhões de toneladas ano, um dos maiores patamares registrados na última década, aponta o relatório da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal). Em 2020 foram 55,3 milhões de cabeças de matrizes alojadas, aumento de 7,3% em comparação ao ano anterior.
O Paraná é líder em abate de frango, respondendo por 35,4% do total brasileiro, seguido de Santa Catarina (14,8%), e Rio Grande do Sul (14%). Do total da produção nacional, 31% tiveram como destino o mercado externo. O consumo per capita é de 45,27 quilos ao ano.

Em todo o mundo, a produção de frango chegou a 100,4 milhões de toneladas. Os Estados Unidos da América permanecem na liderança, com 20,2 milhões de toneladas, em seguida aparece a China 14,6 milhões de toneladas e em terceiro o Brasil.

COPACOL
A Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata) teve intensa participação no mercado nacional e internacional em 2020, com uma unidade industrial de aves em Cafelândia e outra em Ubiratã, por meio da Cooperativa Central Unitá.

A produção chegou a 476,6 mil toneladas de carne produzidas, com 200,1 milhões de aves abatidas, o que corresponde a 11% do total gerado no Estado. São 1.258 aviários mantidos por 788 avicultores integrados. A avicultura responde por 60,2% do faturamento bruto na Cooperativa, que foi a primeira a implantar o sistema integrado de avicultura no Oeste do Paraná. “A avicultura tem uma grande importância no cenário econômico nacional na diversificação de renda nas propriedades. O exemplo evidente de sucesso pode ser verificado aqui na nossa região, ao compararmos 1982, quando implantamos a atividade, e os dias atuais. O desenvolvimento foi compartilhado por todos”, afirma o diretor-presidente da Copacol, Valter Pitol.

EXPORTAÇÕES
O Brasil é líder em exportação, chegando a 4,2 milhões de toneladas, seguido dos Estados Unidos, 3,3 milhões de toneladas, e a União Europeia, 1,4 milhões de toneladas. Já os importadores que se destacam são Ásia, 39,6% (1.635.432), Oriente Médio, 32,4% (1.335.927), e África, 13,5% (555.734).

De toda a produção paranaense, 40,1% tem como destino o mercado estrangeiro – é o maior exportador entre os estados; o segundo é Santa Catarina, 23,3%, e Rio Grande do Sul, 16,4%. O Porto de Paranaguá figura como um ponto estratégico para o envio das mercadorias. É por ele que são embarcadas 42,3% da produção nacional de frangos. O Porto de Itajaí (SC) responde por 35,5%. “O mercado externo tem uma importante participação neste momento, equilibrando nossos preços, devido o alto custo de produção. Exportamos grande parte da produção e estamos abrindo novos mercados. Só a Copacol atende 70 países e estamos sempre analisando regiões estratégicas para que possamos ter índices melhores ao nosso País, gerando ainda mais emprego e renda”, afirma Pitol.

Das exportações de carne de frango no Brasil, 66,9% são de cortes, 25,2% inteiro, 3,1% salgados, 2,4% embutidos e 2,1% industrializados: aumento de 0,38% em comparação ao ano anterior.