No fundo, essa música é uma declaração de amor para o meu marido. Quando eu estou com ele, eu sou eu de verdade, sem máscara, sem maquiagem. Enfim, nua e crua, disse.Na canção, ela diz que só com ele desce do salto, sendo que a letra surgiu originalmente de um poema escrito para presentear o amado.- Eu dei o poema de presente em forma de cartão numa data especial. Estou revelando uma coisa que nunca tinha revelado. Ele gostou muito do poema e a gente acabou transformando em música. É uma declaração: Quando estou com você, eu sou eu despida de qualquer artifício, de qualquer coisa que não seja a mais pura verdade. E eu fico confortável de estar nessa posição, que é ficar com essa pessoa que me faz me sentir tão aberta, escancarada mesmo, revela, ainda.

E sabe como essa música surgiu?

O processo de compor uma música, às vezes, não é muito fácil. Eu, por exemplo, componho sobre sentimentos meus, sensações minhas. Mas eu sempre dou um jeito de disfarçar o que é autobiográfico, misturando com coisas fictícias. Salto foi um exercício de olhar para dentro. Eu falo: Tem música que a gente compõe, tem música que a gente arranca da gente. Essa é um exemplo.

E ela ainda se declara novamente para o marido:

Isso é uma coisa meio rara. Se você encontrar uma pessoa que faça você se sentir assim, segura, tá?