Surge mais uma denúncia para MC Biel

Postado em: 09-06-2016

Depois de dizer uma repórter, entre outras coisas, que a levaria para um motel para estuprá-la rapidinho, agora surgiu mais um caso de baixaria do funkeiro.

Um  jornalista do Portal da Música publicou texto no Facebook sobre outra repórter que foi desrespeitada pelo rapaz. Veja:

“Sobre todo esse caso do Biel: no mesmo dia e local em que houve a polêmica entrevista pro iG, ele também recebeu o (site) para um bate papo.

A minha parceira, que ficou responsável pela entrevista, voltou sem graça, pois antes de dar início à conversa, ele soltou um: ‘não quer fazer no meu colo?’. E minutos depois, no meio de uma pergunta sobre o disco novo: ‘você gosta de churros? Eu tenho um aqui’.

Quando ela trouxe o material coletado e me contou sobre o ocorrido, eu fiquei surpreso, pois há um ano eu mesmo o entrevistei e fui super bem tratado. Isso não quer dizer que ela tenha sido maltratada, mas as palavras dele, que deveriam servir para descontrair, foram extremamente pesadas!

Por motivos óbvios, decidi declinar a pauta e não publicar. Também não comentei a respeito, pelo respeito e carinho que tenho com a assessoria da Warner Music. Mas em meio a todo esse burburinho, fica impossível não se posicionar!

O que vi do Biel nas entrevistas que ele concedeu ao meu site anteriormente foi um garoto deslumbrado com as conquistas, mas bem humilde com todos ao redor. A todo tempo!

O que me assusta é a brusca mudança em seu comportamento diante das câmeras em menos de um ano. A incessante tentativa de se posicionar como hétero e pegador. As piadas machistas e sem cabimento com qualquer figura feminina que tentou entrevista-lo. E o orgulho do pai nisso tudo!

Não duvido que ele esteja arrependido com tudo isso. Que deva estar bem perdido com relação ao que fazer. Mas o verdadeiro culpado nisso tudo é realmente ele?

Nas poucas conversas que tive, ele sempre citou o pai como principal referência. O mesmo que, em declaração à imprensa, defendeu as atitudes do filho como brincadeiras de criança. E a assessoria, que acompanhou uma maratona de entrevistas iguais no mesmo dias e não se impôs diante das atitudes?

Não defendo as atitudes dele de forma alguma, mas lamento, pois sei que tudo isso é reflexo da sua educação. E quantos Biels não são formados diariamente em lares ‘tradicionais’, onde a voz do homem prevalece de forma absoluta? Quantos pais não se orgulham de ver o filho pegador, se esquecendo das mulheres em sua família?

Que a lição tenha sido aplicada corretamente, para que atos como esse não se repitam!”.